Home   |   Caio Fábio   |   Notícias   |     Vem & VÊ TV   |   Loja Virtual   |   Download   |   Contato    |      En Español      In English

E-mail

Senha Pesquisa
 

 

Esqueci minha senha Ainda não tenho cadastro

Pesquisa avançada

Hoje, sexta-feira, 21 de novembro de 2014

CANAIS

Mensagens da Graça

In English

Cartas

A Mente de Paulo

Informativo

A Nueza da Alma

Reflexões

Devocionais

Histórias

Artigos

Opinião

Clássicos

Notícias - Brasil | Mundo

En Español

Vem & Vê TV

Cadastre-se

Manutenção do site

 

Você é a favor da redução da maioridade penal?

Sou a favor da redução

Sou contrário a redução

Sou a favor da redução para idade de 12 anos

Sou a favor da redução para idade de 16 anos

Sou a favor da redução para idade de 14 anos

 

Baixe gratuitamente, livros, mensagens e conteúdos diversos.

Faça agora mesmo o seu cadastro gratuito e receba informações atualizadas.

 

Página principal > Cartas

A+  |  A-  |  Imprimir  |  Download Abrir em nova janela   |   Enviar para um amigo

O MAU HUMOR DE MINHA MULHER ESTÁ ACABANDO NOSSO CASAMENTO...

A formatação do texto está ruim? Clique aqui.

 

 

 

 
----- Original Message -----
From: O MAU HUMOR DE MINHA MULHER ESTÁ ACABANDO NOSSO CASAMENTO... 
To: contato@caiofabio.com
Sent: Wednesday, June 07, 2006 12:25 PM
Subject: Estou cansado de viver com a minha esposa

 


Amigo Caio, Graça e Paz!

 

Sou casado há dois anos; e nos últimos seis meses meu relacionamento com a minha esposa esta indo cada vez pior; a minha esposa está tornando-se cada vez mais agressiva, mal-educada; qualquer desentendimento entre nós, ela começa imediatamente a ofender-me, como mandar calar a boca...; ou: “... vai à merda, não me chateia’’... Acho que ela já não me ama mais. Na verdade não sei se um dia ela me amou, porque acho que Amor significa respeitar ao próximo, e respeito ela não tem por mim.


Penso regularmente no divórcio. Acho que não levo em frente pelo fato de sermos cristão e também por deste relacionamento resultar um lindo menino.

Consequentemente, não tenho prazer nem me sinto a vontade em ficar em lugares com ela, porque sei que qualquer coisa que eu faça ou fale vai resultar em briga... Pois o meu “estar à vontade” incomoda-a... Sou obrigado a ser uma pessoal complemente séria a todo o momento, quando outrora gostava de dar uma gargalhada, sair com os amigos, etc — mas devido esse caráter dela, os meus amigos estão afastando-se... O triste é que tenho a certeza que eles (amigos) estão certos. Tenho tentado ir ao meu limite, na paciência, no pedir desculpas mesmo quando sei que estou certo... Também acho que ela tem inveja de mim pelo fato de eu conseguir bons empregos (coisa que ela nunca conseguiu).


Caio, por favor, responde-me com a máxima urgência, minha vida está ficando muito difícil... Às vezes tenho vontade de não voltar para casa, mas como amo muito o meu filho e não consigo ficar longe dele, sou obrigado a voltar para casa.


Ultimamente a minha oração diária tem sido “Senhor salva o meu casamento’’.


Acredito que eu também seja culpado, mas ela é muito orgulhosa e não consegue ver como o seu defeito (orgulho) está acabando comigo. Todas as vezes que tento conversar com ela, não resulta em nada: não reconhece o seu erro; e quando reconhece, não age como quem errou, mas como quem fez algo natural... Ela não consegue ver ou entender o esforço que eu faço para termos uma refeição e para dar conta das despesas do quotidiano. Sou um cara de casa, serviço, escola, Igreja, e só. Mas ela não consegue ver o meu valor. Sou elogiado pelas pessoas de fora e nunca por ela. Esta situação está trazendo conseqüência na minha personalidade e saúde. ESTOU CANSADO DE VIVER COM A MINHA ESPOSA!

 

Melhores cumprimentos,

_________________________________________________________________________


Resposta:

 


Meu amigo querido: Graça e Paz!

 

Um dia de mau humor! Uns dias mal humorados! Uma estação de mau humor! Mas a vida em estado de mau humor, não dá!


Há pessoas que nunca estão mal humoradas. Raridades! Há pessoas que ficam mal humoradas. Normalidade! Há pessoas que passam por dificuldades e experimentam mal humor. Natural! Há pessoas que existem em mau humor! Impossível estar ao lado muito tempo!

O livre de Provérbios fala da mulher richosa. Diz que viver com ela é pior do que ter uma goteira pingando na cabeça de dia e de noite. Diz que é melhor morar numa “puxada” ao lado de qualquer casa, ou mesmo dormir no telhado, do que na casa com essa mulher de richas.

É obvio que o mesmo vale para homens com o mesmo tipo de atitude existencial e psicológica. Nas Escrituras aparecem figuras assim, marcadas pelo mau humor. Lameque leva seu mau humor até ao ponto das realizações homicidas. Nabal, marido de Abigail, que veio a se tornar mulher do rei Davi, era homem mal humorado, e, em razão disso, perverso; pois, uma vez que a pessoa começa a tratar seu mau humor como direito de ser, tal pessoa vai se tornando acostumada a tratar mal... — depois pode até se acostumar a fazer o que é mal e não sentir nada.

Portanto, mau humor, em si, é uma desgraça. E ninguém precisa diminuir seu significado prático quanto a tornar a vida das pessoas que convivem com o mal humorado, um inferno. Além disso, estar casado com uma pessoa assim (homem ou mulher), é uma infelicidade.

Na realidade somente um ser doente quanto à recepção do mau humor, é que o acolhe a vida toda. Sim, porque para viver sob o mau humor e aceitá-lo, a pessoa tem de anular seu próprio humor, e sujeitar-se ao da outra pessoa. E mais: acolhendo também as injustiças de tal pessoa, visto que todo mau humor, pela sua própria natureza, mesmo quando não pratica a injustiça deliberada, é em si mesmo algo injusto.

O realismo de Provérbios trata a vida nesse estado de necessidade de convívio com o mal humorado como uma impossibilidade. Por isto diz que “é melhor” viver em qualquer lugar, menos sob tal telhado. Do contrário, é como submeter-se à tortura de gotas que, incessantemente, caem sobre a nossa cabeça, de dia e de noite.

O que fazer?

Ora, a primeira coisa a fazer é dizer que o mau humor dela está acabando o casamento de vocês; ou, pelo manos, está minguando as suas forças quanto a ter energia para permanecer no casamento. Dê a ela a chance de falar tudo. Pergunte a ela de onde vem tal mau humor. E mais: diga a ela que com mau humor não dá. Ou seja: ou ela apresenta razões (que não justificam, mas explicam certos estados desse tipo); ou, então, diga que o mal humor dela é impossível de ser assimilado sob pena de que vocês se façam muito mal.  

Quais as explicações para o mau humor?

1. Pode ser um estado existencial viciado na negatividade. Mau humor vicia a alma.

2. Pode ser algo de natureza hormonal ou química, e que diz respeito ao modo como o cérebro ou reage àquilo que provoca mau humor na pessoa; ou, então, é algo concernente ao fato de que o mau humor psicológico acaba por gerar mudanças no próprio cérebro, o qual, agora, se une ao mal humorado no fornecimento do tipo de elemento químico que ele precisa para animar seu mau humor.


3. Pode ser raiva. Raivas antigas e guardadas também geram mau humor. Assim como também o faz toda sorte de frustração.

4. No caso de ser frustração, você pode também considerar a possibilidade de que ela tenha descoberto que não gosta de você; ou, pior ainda: pode ser que ela esteja e seja tão viciada no mau humor, que ela se segurou até casar, mas, uma vez casada, soltou as rédeas do autocontrole e ventou o mau humor sobre você. 

5. Se ela nunca foi mal humorada, e ficou nos últimos tempos, pode ser que tenha tudo a ver com o casamento ou até com o fato dela ter dado à luz. Pode ser uma manifestação de depressão pelo casamento ou em razão do parto.


Nem todo mau humor significa desamor. Há pessoas que apenas “ficam” mal humoradas, mas que não são assim em estado permanente. Entretanto, não há como uma pessoa receber mau humor o tempo todo e não sentir isto como desamor. Sim, porque o mau humor circunstancial passa, e a pessoa mostra que ama, mudando seu humor, enchendo-o de carinho e gentileza. Todavia, o mau humor crônico ou circinstancializado pela certeza de não se gostar da pessoa com quem se vive, é insuportável; e, ao mesmo tempo, uma arma muito baixa; pois, se alguém não agüenta mais viver com alguém, melhor, infinitamente melhor, do que infernizar a vida dele (a), é deixar tal pessoa livre, por mais dolorido que seja, do que tornamo-nos o diabo de sua existência, provocando também grande tristeza e sofrimento em tal pessoa.

Se a sua mulher, entretanto, uma vez vendo que “como está não dá”, disser que ama você e que não quer terminar o casamento; então, leve-a a um médico endocrinologista e veja como andam os hormônios dela e toda a estrutura de produção química dela. Pois, pode ser que haja alguma disfunção química acontecendo nela, o que poderia alterar radicalmente o humor dela. Todavia, a fim de escolher esse caminho da pesquisa e da busca de uma causa química, ou até mesmo psicológica, o mal humorado precisa saber se seu mau humor é sem foco; ou seja: que não é fruto de uma presença desagradável à sua volta. Sim, uma pessoa ao lado da qual ela já não deseja estar.

Dois anos de casamento é muito pouco tempo para que um dos cônjuges mergulhe em tal estado de mau humor crônico quando o casamento não é o problema.

Observe os sintomas do mau humor crônico:

Apetite: a pessoa alimenta-se pouco e sem prazer ou come com muita ansiedade.

Desinteresse: tudo é feito por obrigação, nada gera prazer. Em geral, a pessoa tem uma dificuldade muito grande para finalizar projetos.

Distúrbios do sono: a pessoa pode tanto dormir demais como ter insônia. Acorda à noite com freqüência e costuma madrugar.

Fadiga crônica: o cansaço é predominante e a realização das atividades leva mais tempo que o necessário devido também à insatisfação.

Irritabilidade: esse estado é constante e pode chegar à agressividade.

Isolamento: preferência pela solidão com o objetivo de não se irritar com os outros.

Pessimismo: é incapaz de enxergar o lado positivo da forma de ser dos outros ou das situações, o que leva a pessoa a manter-se cabisbaixa, com ar deprimido.

Tristeza: o sentimento de infelicidade domina quase todo o tempo do sujeito.

Também deve ser dito que o mau humor pode ser uma “herança” familiar, às vezes genética, outras vezes psicológica e até cultural. 


Assim, peça a ela que seja verdadeira com você e conte tudo. Pois, como você já sentiu na pele, a pior verdade, nesse caso, é melhor do que qualquer coisa que se vista desse tipo de mau humor.

Além disso, diga a ela e a você mesmo, que o fato de vocês serem “Cristãos” (com letra maiúscula, conforme você escreveu) não põe vocês numa Prisão.

“Deus vos tem chamado à paz” — diz Paulo numa hora assim, de totais incertezas. Sim, porque quando tal coisa se instala em nós, muito mais importante do que salvar o “casamento” é salvar as almas, os corações do envolvidos. Afinal, quando tal estado se instala, nenhum casamento sobrevive. Entretanto, a permanência nele — seja pelo medo (seu caso) ou pela conveniência (talvez seja o caso dela) —, apenas faz adoecer as almas. Depois de um tempo quem estará mal humorado e até com raiva dela será você.

Desse modo, leia com carinho o que lhe escrevi e fale abertamente com ela. Diga tudo e ouça tudo. Depois me conte o resultado.


Nele, em Quem a vida é para ser vida, e não um encontro de tristezas raivosas,

 

Caio

 


 

 

 

 

< Voltar

   

Compartilhe esta página

FACEBOOK DIGG DEL.ICIO.US TECHNORATI

Home   |   Caio Fábio   |   Notícias   |     Vem & VÊ TV   |   Loja Virtual   |   Download   |   Contato    |     En Español      In English

www.caiofabio.net  - Todos os direitos reservados. Política de privacidade e segurança