Home   |   Caio Fábio   |   Notícias   |     Vem & VÊ TV   |   Loja Virtual   |   Download   |   Contato    |      En Español      In English

E-mail

Senha Pesquisa
 

 

Esqueci minha senha Ainda não tenho cadastro

Pesquisa avançada

Hoje, quinta-feira, 27 de novembro de 2014

CANAIS

Mensagens da Graça

In English

Cartas

A Mente de Paulo

Informativo

A Nueza da Alma

Reflexões

Devocionais

Histórias

Artigos

Opinião

Clássicos

Notícias - Brasil | Mundo

En Español

Vem & Vê TV

Cadastre-se

Manutenção do site

 

Você é a favor da redução da maioridade penal?

Sou a favor da redução

Sou contrário a redução

Sou a favor da redução para idade de 12 anos

Sou a favor da redução para idade de 16 anos

Sou a favor da redução para idade de 14 anos

 

Baixe gratuitamente, livros, mensagens e conteúdos diversos.

Faça agora mesmo o seu cadastro gratuito e receba informações atualizadas.

 

Página principal > Cartas

A+  |  A-  |  Imprimir  |  Download Abrir em nova janela   |   Enviar para um amigo

E COMO FICA O DÍZIMO?

A formatação do texto está ruim? Clique aqui.

 

 

 

 

E COMO FICA O DÍZIMO?

 

 

 

Caio, o que você acha do dízimo?” — é uma pergunta recorrente aqui no meu computador.

 

Entretanto, para quem usa o sistema de “Busca” do site [por mais deficiente que ele esteja], nele ainda é possível encontrar muita coisa sobre Dízimo — eu pelo menos encontro nele ou no site velho: http://www.caiofabio.com/hapresentacao.aspx

 

Entretanto, acerca de Dízimo, já há os seguintes textos escritos no site:

 

ONDE DEVO DAR O DÍZIMO?




QUESTÕES SÉRIAS DE UM JOVEM: G12, Dízimo, Melquizedeque




QUEM NÃO DÁ O DÍZIMO DEVERIA SER PRESO?




PASTOR, SE EU NÃO DER O DÍZIMO EU VOU PRO INFERNO?




Estou devendo o dízimo e estou me dando mal




O Dízimo é uma Lei para Hoje?




Dízimo ou Receita Celestial?

 

 

 

Ora, se você leu o que já está escrito, então prossiga lendo; do contrário, vá ler o que está nos links acima, pois, o que está dito lá não será repetido aqui.

 

Além disso, leia também o link do meu livro “Uma Graça que poucos desejam” [http://www.caiofabio.com/novo/caiofabio/pagina_conteudo.asp?CodigoPagina=0319400006]

 

Isto feito... — tenho a acrescentar apenas o seguinte, e apenas com finalidade pedagógica de mera simplificação.

 

Leia o que Jesus disse em Mateus:

 

  • Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que dizimais a hortelã, o endro e o cominho, e desprezais o mais importante da lei, a justiça, a misericórdia e a fé; deveis, porém, fazer estas coisas, sem omitir aquelas. Mateus 23:23

 

Agora o que Ele disse conforme Lucas:

 

  • Mas ai de vós, fariseus, que dizimais a hortelã, e a arruda, e toda a hortaliça, e desprezais a justiça e o amor de Deus. Importava fazer estas coisas, e não deixar as outras. Lucas 11:42

 

 

Ora, o que fica do dízimo para nós hoje?

 

1.        Ele fica como medida mínima da dádiva, mas não como Lei da Oferta, pois, antes de tudo, o que vale não é o dar o dízimo, mas sim a sua dádiva com amor, alegria e gratidão. Sem tais coisas nada é dízimo espiritualmente falando.

 

2.        Ele fica como referência prática do que o amor e a justiça e miseriócordia realizam quando nos habitam.

 

 

3.        Ele fica como algo invadido pelo amor ao próximo, e não apenas como ritual do templo.

 

4.        Ele fica divorciado do Templo como único lugar para se dizimar o bem material, pois, agora, em Cristo, o dar é em amor ao próximo carente, e, também, segundo Paulo, para ajudar a continuidade do anuncio do Evangelho. Isto pode acontecer também num lugar de culto, mas não se circunscreve a ele.

 

 

5.        Ele fica como algo a ser gerido pelo próprio discípulo, devendo ele dar prioridade ao pai e a mãe, e, depois, aos pobres e ao anuncio do Evangelho. E gestão é do discípulo por é fruto do amor, e ninguém pode fazer gestão de amor por nínguém. Simples assim.  

 

Desse modo, conforme Jesus, deve-se dar o dízimo assim como se deve viver em justiça, amor e misericórdia; ao mesmo tempo em que aquele que vive em justiça, amor e misericórdia dá todos os dízimos, sem deixar de contribuir materialmente com as causas e necessidades reais.  

 

No entanto, o espirito não é aquele de Malaquias, com as maldiçoes do devorador. Pedro disse a Anananias e Safira que retendo o que deram com mentira [com exagero na dadivosidade, fazendo um marketing de filantropia pessoal], nada de mal lhes aconteceria. Como, porém, a situação deles era a de quem mentia ao Espírito da Verdade, então, sobre eles viria o juízo.

 

Assim, a questão não estar no dar, mas em como se dá; posto que Ananias e Safira deram, mas o fizeram sem sinceridade nas motivaçoes e no modo.  

 

Este é o espirito das contribuições conforme o Novo Testamento. Entretanto, quando digo este é o espirito, refiro-me a tudo quanto recomendei a você como leitura anterior.

 

Desse modo encerro por aqui as milhas falas sobre “Dízimo”.

 

Nele, em Quem amor e ato nunca se separam,

 

 

Caio

 

12/12/07

Lago Norte

Brasília

DF


< Voltar

   

Compartilhe esta página

FACEBOOK DIGG DEL.ICIO.US TECHNORATI

Home   |   Caio Fábio   |   Notícias   |     Vem & VÊ TV   |   Loja Virtual   |   Download   |   Contato    |     En Español      In English

www.caiofabio.net  - Todos os direitos reservados. Política de privacidade e segurança